Canto a Whitman é a segunda vídeo-performance criada pela Mákina de Cena na sequência do convite para integrar a programação online do Cineteatro Louletano, no âmbito do seu 90.º aniversário.

Carolina Santos e Marco Martins (DRAMA & BASS) junta-se o trompetista Leon Baldesberger, adensando a sonoridade das composições originais de Martins que, de tão complexas quanto suaves, permitem à poesia de Walt Whitman “fluir perpetuamente” ...

Nesta criação dedicada e inspirada em “Canto de Mim Mesmo”, partilha-se a intimidade, o pensamento e as palavras do poeta, transpondo as cores com que pintava o seu mundo para sons que povoam e estimulam o nosso imaginário.

Canto a Whitman
Textos/poemas (1, 3, 7, 16, 17, 20, 21, 26, 44, 48, 51 e 52) extraídos de “Canto de mim mesmo” de Walt Whitman (tradução João Moita, Guerra e Paz, Editores S.A., 2017)
Drama & Bass: Carolina Santos (voz) e Marco Martins (baixo e composição)
Convidado especial: Leon Baldesberger (trompete)
Realização e direção de fotografia: João Catarino
Gravado ao vivo na Casa da Mákina, em Loulé, a 5 de junho de 2020
Captação e mistura de áudio: Marco Martins
Produção: Mákina de Cena ® 2020